ESPORTE: IV CMPM Áurea Pinheiro Braga conquista medalhas de ouro no xadrez, nos naipes masculino e feminino

24/07/2017 22:38

No início da tarde desta segunda-feira, 24 de julho, saíram novas medalhas de ouro nos Jogos Escolares do Amazonas (Jeas), dessa vez para um esporte considerada uma ciência, o nosso xadrez, e que teve como vencedores, nos naipes masculino e feminino, ambos no infantil, estudantes-atletas do IV Colégio Militar da Polícia Militar (CMPM) Áurea Pinheiro Braga. O palco das competições foi na Arena da Amazônia. O La Salle conquistou a terceira colocação no feminino e a segunda no masculino.

O lugar mais alto do pódio, por equipe, foi conquistado por Jullie Emanuelle de Souza Gomes, 12, Déborah Nascimento Amaral, 14, e Cibelly Curte Libório, 11. Na segunda colocação ficaram as meninas do Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa Freire, Amanda Evellyn Marques Bezerra, 13, Agnes Alanes Ferreira Costa, 13, e Júlia Rodrigues da Silva,14, e completou o pódio, na terceira colocação, as estudantes do La Salle.

A estudante-atleta que foi ouro por tabuleiro e por equipe na categoria infantil feminino, Déborah Nascimento Amaral, 14, cursa o 9º ano do Ensino Fundamental do IV CMPM Áurea Pinheiro Braga e falou sobre o treinamento e a competição para os Jeas, “É uma experiência muito boa, trás muita alegria pra saber que nós premiamos a nossa escola, não tem como descrever, é uma sensação excepcional, uma felicidade muito grande de ser orgulho da nossa escola. Nós treinamos bastante, algumas vezes à noite e nos esforçamos muito para estarmos onde estamos agora”, frisou Déborah.

O aluno João Victor Michiles Cosme, do IV CMPM  comentou sobre a felicidade se ser campeão, “Eu fiquei bem feliz porque é a minha primeira vez na competição, eles (os colegas) já competiram outros anos, mas eu estou bem alegre”, disse João. Completou a equipe Gabriel Ribeiro Ferreira, Nathan dos Santos Costa e João Victor Michiles Cosme. A prata ficou com a equipe do La Salle, com Leonardo Pereira, Caetano Melo e Lucas Roberto. Arrastando o bronze, as medalhas ficaram com os alunos da Escola Estadual Jarlece da Conceição Zaranza, Daniel Ribeiro e Thiago Rodrigues.

VÔLEI 

Equipe de vôlei do município de Barcelos, formado por 10 atletas, deram um show à parte, com manchetes, saques potentes e aces, vencendo por 2 sets a zero as meninas da Escola Estadual Rosina Ferreira da Silva. As representantes de Barcelos nem se intimidaram com a estatura física das adversárias, que eram nitidamente, bem mais altas que elas, comprovando que no esporte, tamanho não é documento. A jogadora do time de vôlei de Barcelos, Joana Lara Rodrigues de Almeida, ressaltou sobre as dificuldades de aprender as regras do esporte, “Pra gente foi muito difícil aprender esse jogo, mas a gente se esforçou muito e depois que nós conseguimos aprender, vimos que o vôlei é muito legal, esse é o nosso primeiro ano na disputa dos Jeas e eu pretendo vir ano que vem”, salientou a atleta.

A professora e técnica da Escola Estadual Rosina Ferreira da Silva, Maria Veriane Nascimento Rufino, 34, acredita ter sido o nervosismo o grande vilão da sua equipe. “O nervosismo atrapalhou, a gente tenta dar uma força, mas elas começam a olhar para o placar e ficam mais nervosas ainda, então elas começam a errar passes, jogam fora da escola também, as meninas de Barcelos são pequenas, mas elas têm jogo, elas estavam organizadas, estavam concentradas, elas não estavam nervosas, pelo menos não aparentavam, mas as minhas estavam, mas eu vou trabalhar em cima desse nervosismo e a gente vai jogar melhor amanhã (hoje), para ganhar”, completou confiante a professora.

FUTSAL

E não muito distante dali, na Arena Poliesportiva do Amazonas, Zona Centro-Oeste de Manaus, corriam os jogos eliminatórios do futsal feminino e masculino juvenil. A equipe de Tabatinga perdeu por 3 a 2 para Parintins e demonstrava sinais de cansaço ainda no primeiro tempo do jogo.

O aluno-atleta, José Lucas Sabá Félix, 16, do 2º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Duque de Caxias, falou sobre o cansaço e os treinamentos da equipe, “A gente treinava de segunda a sexta e a noite, além dos treinos intensivos na musculação, e a gente veio de barco, foram três dias conturbados, mas eu acho bom, porque tem muitas crianças que preferem seguir outro rumo, e o Brasil é o País do futebol, e todas as modalidades são boas para mostrar mais esse caminho da educação, eu pretendo seguir no esporte, mas se não der eu vou estudar e ver o que faço”, contou José.

Enquanto esperava por mais uma disputa, a zagueira, Jennifer da Silva Freire, 16, do 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Antônio Bittencourt confessou que o grupo treinou bastante antes do duelo. “Nós treinamos bastante, o primeiro jogo foi difícil, mas nós vencemos e agora nesse segundo jogo nós esperamos seguir adiante, e que os nossos treinos pesados possam trazer uma vitória merecedora pelo nosso esforço”, desejou Jennifer.

Os jogos Escolares do Amazonas (Jeas) é uma ação em parceria da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC) juntamente com a Secretaria de Estado de Juventude Esporte e Lazer (Sejel).

TÊNIS DE MESA

A aluna Jayanne Lavareda, 14, do 9º ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual Francisca Botinelly Cunha,  ganhou os Jogos Escolares do Amazonas no ano passado levando para a casa a medalha de ouro no tênis de mesa. Representando a escola ela conta a paixão e a sensação da vontade de conquistar mais uma vez a classificação e a medalha de ouro.

“Eu tenho muita convicção de que posso representar minha escola, levar um título e se poder ir para a disputa e representar o Amazonas, meu foco é ficar entre as três melhores no infantil, eu amo meu esporte e tenho a honra de está representando mais uma vez”.

O pai da aluna Jayanne, Jackson Robert, fala que o maior incentivo que ele dá à filha são os estudos e a motivação ao esporte. “Pra mim é motivo de alegria em saber que o esporte pode proporcionar para os nossos jovens a sensação de competição e a dedicação que eles podem fazer no esporte para garantir um futuro melhor e promissor, estou apoiando ela em tudo”.

HANDEBOL

Com disputas acontecendo no Ginásio René Monteiro, na avenida Constantino Nery, Centro-Sul da cidade, as feras do Handebol, mostraram que não estão para brincadeira no confronto Manaus x Coari.  As meninas do Ceti João dos Santos Braga, da Capital, e Ceti Manuel Vicente Ferreira, no munícipio de Coari, fizeram um jogo disputadíssimo, com placar de 18×15 para as manauaras, ovacionadas pela galera, elas deram um show de quadra trazendo a classificação. A aluna Daniele Amorim, 16, do 2º ano do Ceti Áurea Pinheiro Braga, conta que o a vontade de ganhar e conquistar algum titulo é imenso, mas a vontade de está participando dos jogos é gratificante.

“Estamos dando o sangue em quadra, é meu ultimo ano de Jeas e eu quero mostrar meu talento, já fomos campeões em campeonatos passados e estamos lutando para chegar a uma final, estamos com uma equipe boa, e se Deus quiser vamos chegar à final”.

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas )

Fotos: Áida Fernandes e Eduardo Cavalcante/SEDUC-AM