No Dia Nacional de Combate ao Fumo, especialista alerta sobre o hábito que virou epidemia

21/08/2017 16:31

O Brasil é um dos oito países que atingiram quatro metas ou mais, recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para reduzir doenças e mortes relacionadas ao tabaco (MPOWER). A informação vem do relatório ‘Who report on the global tobacco epidemic, 2017’, divulgado pela entidade, em julho deste ano.

De acordo a OMS, o número de mortes provocadas pelo consumo de cigarro aumentou de 4 milhões, no início do século, para mais de 7 milhões. Se não houver nenhuma mudança de cenário, a previsão para 2030 é que mais de 8 milhões de pessoas morram por doenças causadas pelo fumo.

Para alertar a população sobre os danos causados pelo cigarro, 29 de agosto foi escolhido como Dia Nacional de Combate ao Fumo. “O hábito de fumar é considerado a principal causa isolada evitável de adoecimento e mortes precoces em todo o mundo”, lembra o médico cardiologista e diretor de Relacionamento com o Mercado do Sabin, Anderson Rodrigues. Além do cigarro ser perigoso por si só, o fumo é um fator de risco que pode agravar outras doenças como infertilidade masculina e feminina, osteoporose e catarata, explica o médico.

O tabagismo é conhecido como uma doença epidêmica que gera dependência física, psicológica e comportamental. A nicotina, presente nos cigarros, é a causa da dependência, e pode ser comparada a drogas como cocaína e heroína. Os resíduos de tabaco contêm mais de 7 mil substâncias químicas tóxicas, cerca de 43 são substâncias cancerígenas. Por conta dos seus componentes, o fumo é a causa de 50 doenças, entre elas o câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias.

Entre 1990 e 2015, a porcentagem de brasileiros fumantes diários caiu de 29% para 12% entre homens e de 19% para 8% entre as mulheres. Apesar do número trazer esperança, ainda é preciso muita conscientização: o Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking de número absoluto de fumantes.

 

 

Com informações: Repercussão Assessoria de Comunicação & Marketing 

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas ) 

Foto: Divulgação