Micropigmentação: 11 mitos e verdades sobre este procedimento estético

11/04/2019 10:03

Por Sandra Santos

Qual mulher que nunca sonhou em acordar maquiada, bela e pronta para enfrentar o dia, sem ter que passar batom, delineador, corretivo facial, lápis para corrigir falhas nas sobrancelhas e outras imperfeições que incomodam?

Este é um sonho que pode se realizado por meio da técnica de micropigmentação. Mas, afinal, o que é micropigmentação? Segundoespecialista em micropigmentação e diretora do Studio JS Permanent Makeup Jéssica Silvetty, a dermopigmentação ou maquiagem permanente é uma técnica cosmética que usa o método de tatuagem para produzir padrões que se assemelham à maquiagem, principalmente na sobrancelha, lábios e pálpebras. “Com a micropigmentação é possível ter olhos delineados, sobrancelhas desenhadas, boca e maçãs do rosto rosadas, trazendo uma aparência jovem e saudável e, sobretudo, com aspecto natural”, afirma a especialista.

Abaixo, a micropigmentadora Jéssica Silvetty esclarece alguns mitos e verdades sobre a técnica que vem ganhando cada vez mais adeptas.

1) A micropigmentação é um procedimento definitivo.

Mito. Jéssica Silvetty explica que o efeito é temporário, pois a penetração do pigmento é feita em uma camada mais superficial da pele, o que faz a coloração se perder com o tempo. No caso das sobrancelhas é usada uma técnica chamada fio a fio em que o preenchimento delas é feito com fios desenhados que imitam e intercalam entre os pelos reais, tornando o trabalho mais delicado e que não é confundido com a tatuagem.  A duração é de seis meses a um ano, com retoque cerca de 40 dias após a sessão.

2) O procedimento pode ser feito até por pessoas que não tem pelo algum.
Verdade. De acordo com a especialista, a micropigmentação é indicada para corrigir falhas na região ou para quem não tem nenhum pelo, pois é possível reconstituir o formato e a espessura.

3) Inicialmente a sobrancelha ficará com uma cor mais escura.

VERDADE. Aproximadamente nos trinta dias seguidos, a coloração da sobrancelha ficará um pouco mais escura do que o resultado final.

4) Não é possível aplicar a micropigmentação nos lábios de quem tem alguma falha.

Mito. Pessoas que possuem cicatrizes na região também podem disfarçar ou atenuar com a micropigmentação. “A mulher poderá ter os lábios perfeitamente definidos como sempre sonhou. Com a técnica de micropigmentação labial é possível obter dois efeitos: Batom e Aquarela”.

5) A micropigmentação labial corrige assimetrias.

Verdade. Além de trazer aos lábios aquela cor desejada, é possível corrigir assimetrias e ajustar em proporção o lábio superior e inferior.

6) Micropigmentação nos lábios dói.

Em parte. Cada pessoa tem uma tolerância diferente à dor. “Por ser um procedimento pouquíssimo invasivo costuma ser não muito dolorido. Ainda que se possa aplicar creme anestésico na região, é normal sentir um leve desconforto antes e depois do procedimento”.

7) Nas pálpebras, a micropigmentação é só efeito cosmético.

Verdade. A técnica consiste em pigmentar um traço nas pálpebras superior ou inferior, ou até mesmo nas duas. “O intuito do procedimento é criar um olhar mais expressivo e bonito, como também corrigir imperfeições. Para quem não vive sem um lápis ou delineador, a micropigmentação nos olhos garante o mesmo efeito sem ter que se maquiar todo dia. Além da praticidade de não precisar retocar nem corrigir os borrados”.

8) Não é preciso manter cuidados específicos após a micropigmentação.

Mito. Existem diversos cuidados no pós, como ficar uma semana sem tomar banho de piscina, mar, sol e exercício físico. “Costumo sugerir às pacientes que não usem ácidos, clareador de manchas ou façam peelings no local, por 30 dias. Estes procedimentos podem interferir no resultado final”.

9) Não há contraindicações para a micropigmentação.

Mito. O procedimento não é indicado para pessoas com doenças específicas na derme, como vitiligo; gestantes; pessoas em tratamento de quimioterapia e até quem esteja realizando um tratamento agressivo para cútis, como peelings.

10) Apenas mulheres podem se submeterem à micropigmentação.

Mito. A micropigmentação é indicada para homens com falhas nos pelos, ou inclusive sem pelo algum na região das sobrancelhas.

11) Quem é calvo não pode se submeter à micropigmentação.

Mito. “A micropigmentação capilar é amplamente indicada para camuflar qualquer tipo de falta de cabelos, como a calvície e cicatrizes no couro cabeludo, e até mesmo desenhar o contorno cosmético dos cabelos na parte frontal que vai de orelha a orelha. A técnica não substitui a tintura para fios brancos, é claro, mas existe resultado efetivo para rejuvenescimento, pois harmoniza o rosto e embeleza”.

A micropigmentadora Jéssica Silvetty ainda dá um alerta: “Não se esqueça, antes de fazer o procedimento com algum profissional, procure conhecer o seu trabalho e se os equipamentos e materiais utilizados são aprovados pela Anvisa”, finaliza. 

Sobre Jéssica Silvetty – Apaixonada pela área da estética, a especialista abriu mão da promissora carreira de engenheira civil e investiu na sua profissionalização como micropigmentadora. Atuando no segmento de atendimento estético, educação e treinamento, Jéssica também ministra cursos sobre micropigmentação. Já fez mais de uma dezena de cursos na área de Estética e Saúde e se qualificou com mais de 8 cursos nacionais na área de Micropigmentação, Despigmentação, Design de Sobrancelha, Camuflagem de Estrias e Jato de Plasma.

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas)

Foto: Divulgação