Literatus lança cursos de qualificação para Jovem Aprendiz, em Manaus

01/09/2015 13:32

imagesDesde o dia 24 de agosto, jovens com idade entre 14 e 24 anos já podem se inscrever gratuitamente no programa Aprendiz Formação Inicial e Continuada (FIC), que está oferecendo capacitação para todos os segmentos do mercado, além de encaminhamento e acompanhamento no mercado de trabalho. Com conteúdo completo e abrangente, a iniciativa do Centro Literatus (CEL) é pioneira e vai focar na prática do dia a dia do profissional e as necessidades das empresas locais.

Para participar, basta se inscrever no site www.literatus.edu.br/. Agente de Saúde e Meio Ambiente, Assistente Administrativo, Auxiliar de Produção Farmacêutica, Eletricista de Manutenção, Mecânico de Manutenção e Máquinas Industriais, Montador de Equipamentos Eletrônicos, Operador de Acabamento Gráfico, Operador de Caixa, Operador de Equipamentos na Indústria Alimentícia, Operador de Logística, Operador de Telemarketing e Processo de Produção serão os 12 cursos oferecidos pelo CEL. A expectativa é que em breve mais 12 sejam autorizados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Com duração de 11 a 24 meses, os cursos estão previstos para inciarem em outubro e, segundo a diretora da Educação Profissional do CEL, Amanda Estald, a triagem dos perfis de aprendizes ficará sob o cargo do Núcleo de Empregue Habilidades do Literatus, que já realiza acompanhamento dos estudantes e egressos da instituição.

De acordo com a mantenedora do CEL, Elaine Saldanha, apesar das dificuldades econômicas, o país precisa se preparar para um novo ciclo de desenvolvimento e crescimento econômico. Preocupados com as novas demandas do mercado de trabalho e, ainda, com a intenção de ampliar a educação e a qualificação dos jovens, principalmente daqueles que ainda não tem o pleno acesso à educação, a instituição firmou parceria com o Sistema de Ensino Técnico (ETB), da Abril Educação, referência no País em promover uma educação de excelência por meio de material didático de qualidade, assessoria contínua e recursos tecnológicos diferenciados.

Juliana Nakano e Eliana Pinheiro, também mantenedoras do grupo, acrescentam que atender a formação do jovem aprendiz consolida a missão da instituição, que tem como objetivo, além da formação técnica, a formação comportamental capaz de desenvolver competências e habilidades humanas cada vez mais escassas nos profissionais.

O gerente de projetos e educacionais da ETB, José Ferreira, conta que atualmente os departamentos de Recursos Humanos de todo o país sentem dificuldade para contratar aprendizes, pois as instituições qualificadoras apenas dispõem de programa de aprendizagem para a área administrativa. “Através do Aprendiz FIC, as empresas terão duas vantagens, além de contar com um aprendiz qualificado, elas passarão a ter um programa que educacional para a base de funcionários”, explicou.

Ele explica que entre os diferenciais do programa está o foco comportamental do jovem e o conteúdo projetado para atender as necessidades da empresa. “Além do livro, o jovem ainda conta com o portal pedagógico, que além de trazer o conteúdo digital, irá auxiliar tantos os professores quanto as empresas”, disse Ferreira.

Durante o evento ‘Café com RH’, ocorrido na última quinta-feira (13), a instituição apresentou o Aprendiz FIC para empresas e destacou a importância de contratar aprendizes não apenas para cumprir a legislação do MTE, mas sim para incentivar a inserção no mercado de trabalhar e desenvolvimento social para os jovens amazonenses. “Hoje, apenas ser instituição de ensino não basta, quem nos procura almeja ascensão social, melhoria de qualidade de vida e de educação”, destacou Elaine Saldanha.

A responsável por seleção e treinamento do Recursos Humanos do Grupo VDA, Nívia Carvalho, elogia a iniciativa do Centro Literatus e comenta que hoje formar e reter os funcionários é o grande desafio das empresas. “Além disso, o jovem passa a ter estímulos para ir de encontro a seus sonhos e conquistar experiência profissional”, avalia.

O gerente de Recursos Humanos da Magscan, Oney Rocha, aponta que a novidade se torna um diferencial para as empresas no momento que precisam selecionar mão de obra. “Os cursos foram desenhados de acordo com o negócio de cada empresa e isso, sem dúvida, torna mais fácil para posteriormente absorvê-lo como funcionário”, aponta.

DADOS

O MTE já superou no primeiro semestre desse ano a meta do Plano Plurianual 2012-2015, de inserir no mercado de trabalho 1.220.628 jovens. Até maio, desde 2012, já foram criadas 1.286.007 vagas de aprendizes no mercado de trabalho formal. Somente em 2015 foram inseridos 224.173 jovens aprendizes.

De acordo com dados estatísticos do ministério, mais de 50% dos aprendizes que terminam o contrato de aprendizagem permanecem na empresa. Além disso, 84% dos jovens continuam no mundo do trabalho, com contrato formal.

Aprendizagem – Estabelecida pela Lei nº 10.097/2000 e regulamentada pelo Decreto nº. 5.598/2005 –, as empresas de médio e grande porte são obrigadas a contratar adolescentes e jovens entre 14 e 24 anos. A cota de aprendizagem varia de 5% a 15%, por estabelecimento, e é calculada sobre o total de empregados cujas funções demandem formação profissional.

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas )

Foto: Divulgação