Biólogos da Amazônia, região com forte apelo ao meio ambiente, estão perdendo mercado de trabalho

08/11/2017 20:33

Bióloga Andréa Moura. Foto:Divulgação

O mercado de trabalho para os biólogos na Amazônia, região com forte apelo ao meio ambiente, vem encolhendo a cada ano, porque os cargos que deveriam ser ocupados por profissionais com essa habilitação, estão sendo disponibilizados a pessoas de outras áreas. Mais grave ainda é que os concursos para áreas que seriam de atuação dos biólogos estão admitindo inscrição de profissionais sem a habilitação necessária.

De acordo com a bióloga Andréa Moura, dois fatores concorrem para o “definhamento” da profissão: a falta de fiscalização por parte da entidade que representa a classe – o Conselho Regional de Biologia (CRBio 06)– e o desconhecimento dos órgãos públicos e privados, com relação às atribuições inerentes à profissão.

Segundo Andréa Moura, que concorre à direção do CRBio pela chapa 01 – “Biólogos em Ação. Fortalecendo a Profissão” -, a entidade precisa estabelecer diálogo com as empresas que contratam profissionais para atividades inerentes à área e promover discussões com a classe, que resultem em ações efetivas para coibir as irregularidades que vêm ocorrendo no mercado. “Hoje, não há controle e nem fiscalização. Muitas vezes por desconhecimento, as empresas contratam profissionais de outras áreas, por exemplo, para fazer levantamentos ambientais e de fauna”, afirmou, citando, ainda, que pessoas de áreas diversas estão sendo admitidas, inclusive, para ministrar a disciplina de Biologia, nas escolas da rede pública.

A eleição para o CRBio da 6ª região, que abrange não somente o Amazonas, mas também o Acre, Amapá, Rondônia, Roraima e Pará, ainda não tem data marcada para acontecer, mas o mandato é de quatro anos, a partir de janeiro de 2018, encerrando em 2022. Cada chapa deve concorrer com 10 membros para o conselho efetivo e mais 10 suplentes. Desde que foi criado o CRBio 06, em 2006, um único grupo tem se mantido na direção da entidade, sem concorrência. A atual presidente do Conselho é a bióloga Alcione Ribeiro de Azevedo. Este ano, duas chapas concorrem: o grupo que está na direção há 11 anos e a chapa 01 “Biólogos em Ação. Fortalecendo a Profissão”.

Na região de abrangência do Conselho local, são quase 5 mil biólogos registrados, entretanto, o índice de inadimplência supera a casa dos 50%. Os biólogos aptos a votar compõem um fatia ainda menor, ficando na casa de 33%. Andréa diz que pretende atacar o problema de frente, caso a sua chapa seja eleita. O afastamento da classe da entidade, diz ela, é um reflexo do descaso com que os biólogos têm sido tratados nesses 11 anos. “Falta apoio da entidade, suporte e empenho para resolver os problemas e defender a classe”, afirmou, prometendo uma gestão transparente e a implantação de canais que estimulem o diálogo com os profissionais da área.

Ela também quer manter parcerias que tragam benefícios para os associados, em segmentos como saúde, lazer e entretenimento. Quer criar a empresa ou instituição “Amiga do CRBio 06”, credenciando as que seguem as normas, na contratação dos profissionais da área; promover a integração com órgãos ambientais e instituições de ensino; criar uma sala para que os profissionais possam ter o suporte em alguns serviços que estejam realizando; realizar palestras, cursos e outros eventos nas cidades de abrangência do conselho; firmar parcerias para cursos e capacitações; fomentar programas de estágio para estudantes e profissionais recém-formados; e criar uma Câmara Técnica de Meio Ambiente, entre outros projetos.

Na chapa 01 “Biólogos em Ação. Fortalecendo a Profissão” concorrem como conselheiros efetivos os biólogos Andréa Moura, Daniel Santos, Marcus Pereira, Nádia Mestrinho, Angélica Cordeiro, Luciani Aguiar, Reynier Omena, Marilene Omena, João dos Anjos Junior e José Roberto Teixeira.

Sobre Andréa Moura – É bióloga licenciada e bacharel em Ciências Ambientais há 13 anos,   com especialização em Desenvolvimento Sustentável na Amazônia com Ênfase em Gestão e Educação Ambiental. Proprietária da Moura Ambiental e diretora Operacional do Instituto Rios Brasil – IRBR.

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas ) 

Foto: Divulgação