Balé russo ‘Petrushka’ abre agenda do Festival Música na Estrada em Manaus

28/11/2017 18:17

Um dos mais populares balés da Rússia, “Petrushka” é a atração escolhida para a abertura do 7º Festival Música na Estrada em Manaus. Em nova montagem, com a participação do Corpo de Dança do Amazonas (CDA), do Balé Experimental do CDA e da Amazonas Filarmônica, o balé terá uma curta temporada com quatro apresentações no Teatro Amazonas, de quinta-feira, dia 30, até o domingo, dia 3 de dezembro. A entrada é gratuita.

O Festival Música na Estrada é uma realização do Governo Federal, por meio do Ministério da Cultura através da Lei Rouanet, com correalização da Kommitment Produções Artísticas e da Secretaria de Cultura do Amazonas (SEC). O Festival é apresentado pela Caixa Seguradora, conta com patrocínio máster do BNDES e patrocínio da instituição de ensino superior Estácio.

Encenado pela primeira vez em 1911, com música de Igor Stravinsky e coreografia de Michel Fokine, ambos de origem russa, “Petrushka” é um balé burlesco em quatro atos, narrando a história de amor, ciúme e tragédia vivida por três bonecos trazidos à vida por um feiticeiro. Ao lado de “Pássaro de Fogo” (1910) e “A Sagração da Primavera” (1913), compõe uma trilogia de balés de Stravinsky baseados no folclore e nas tradições russas.

Em Manaus, a montagem do balé tem direção cênica geral e coreografia do paulista Luiz Fernando Bongiovanni. A direção musical é de Marcelo de Jesus, que rege a peça na estreia e no dia 2 de dezembro. Nos dias 1º e 3 de dezembro, a regência é de Otávio Simões.

O programa das récitas no Teatro Amazonas inclui ainda uma abertura musical, com a execução de trechos da suíte do balé “O Quebra-Nozes”, de Piotr Tchaikovsky.

No palco – O enredo de “Petrushka” se desenrola durante uma feira, onde pessoas se divertem e passeiam entre as barracas. Ali, o Charlatão exibe três bonecos, que traz à vida num passe de mágica. O boneco de palha Petrushka se apaixona pela Bailarina, mas esta só tem olhos para o garboso Mouro. Enciumado, Petrushka duela com o rival, mas morre na luta. De volta como fantasma, ele desafia o Charlatão, e termina morrendo mais uma vez.

A exemplo de outras versões da obra de Stravinsky na atualidade, a montagem de “Petrushka” em Manaus busca referências na produção original da companhia Ballets Russes. “Buscamos trabalhar de maneira próxima à tradição com os solistas – Petrushka, Bailarina e Mouro –, seja no gestual mobilizado, seja na relação entre movimento e música. Nas partes em grupo, como na feira, no início e no fim, temos um pouco mais de liberdade coreográfica e artística”, adianta Luiz Fernando Bongiovanni.

A concepção visual, acrescenta ele, também busca seguir a versão de 1911: “Fazemos uma leitura própria nas cenas de grupo, mas realizamos também um recorte que se aproxima das proposições do Aleksandr Benois, que produziu a cenografia e o vestuário do espetáculo original”.

A dramaticidade da peça, por outro lado, ganha um toque de novidade. “Coloquei o Charlatão como uma mulher, sendo um quarto elemento, fazendo como que um quarteto. Tem essa personagem, uma bruxa ou feiticeira, que gosta do Petrushka, que é apaixonado pela Bailarina, mas ela gosta do Mouro”, resume Bongiovanni.

Sons múltiplos – O gênio musical de  Stravinsky contribui para a fama de “Petrushka”, e um exemplo disso está no uso da sobreposição de tonalidades, em que diferentes conjuntos de notas são executados ao mesmo tempo.

 

“É o chamado ‘acorde Petrushka’, que é citado até hoje em aulas de música”, comenta Marcelo de Jesus. “A sobreposição de tonalidades e temas é a principal característica da peça, e permite a Stravinsky combinar tonalidades contrastantes, como as do Mouro e de Petrushka, por exemplo, como uma coisa só”.

A música define ainda a personalidade e as emoções dos protagonistas do balé. “A música de Petrushka surge ora bastante perturbadora, ora melancólica, refletindo as situações que ele vivencia, vendo-se numa condição rebaixada frente à Bailarina e ao Mouro. Já a música do Mouro é uma música nobre, exótica”, exemplifica o maestro.

De Jesus assinala que a música de Stravinsky, de execução técnica difícil, por outro lado eleva os instrumentistas a um papel maior no espetáculo. “A orquestra não fica limitada ao acompanhamento, mas tem um papel importante, que é o de narrar a história por meio da música. A música dos balés de Stravinsky tem tratamento sinfônico, e é comum as suítes das peças serem executadas como concertos”.

“Petrushka” é o segundo balé de Stravinsky produzido em montagem completa pela Amazonas Filarmônica. Em 2013, a orquestra apresentou “A Sagração da Primavera”, com coreografia de Adriana Góes e André Duarte para o CDA.

 

“Nossa intenção desde lá é a de montar os três balés russos de Stravinsky, incluindo ‘Pássaro de Fogo’. Mais tarde, queremos apresentar em temporada esses balés, que são talvez os mais importantes do início do século 20”, antecipa De Jesus, também regente adjunto da Filarmônica.

O Festival – Desde 2011, o Música na Estrada realiza programações gratuitas de arte e cultura nos Estados do Norte do Brasil, promovendo acessibilidade, formação de plateia e aprimoramento musical através do intercâmbio e da valorização de conteúdos artísticos de diversas regiões do País.

Em sua sétima edição, iniciada no último dia 24 de outubro, o Festival passa por Belém, Brasília, Manaus, Santarém (PA), Porto Velho e, no ano que vem, por Boa Vista e Macapá.  A proposta artística do projeto cultural contempla mais uma vez música clássica e instrumental, artes cênicas e, em paralelo, as já tradicionais oficinas instrumentais e de dança, assim como palestras com professores e musicistas de várias partes do País.

A programação completa do Música na Estrada está disponível no site do Festival (www.musicanaestrada.art.br) e na fanpage do projeto no Facebook (facebook.com/projetomusicanaestrada).

PROGRAMA
Pyotr Ilyich Tchaikovsky (1840-1893)
Seleção da suíte “O Quebra-Nozes”, op. 71a (1892)
Dança da Fada Açucarada
Dança Russa
Dança Chinesa
Dança das Flautas de Bambu
Valsa das Flores

Igor Stravinsky (1882-1971)
“Petrushka” – Balé completo em quatro cenas, versão de 1947

SERVIÇO


EVENTO: Festival Música na Estrada apresenta “Petrushka” – Balé em quatro cenas com música de Igor Stravinsky

DATA: Dias 30 de novembro, 1º e 2 de dezembro, às 20h; e dia 3 de dezembro, às 19h
Entrada gratuita

 

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas )

Foto: Divulgação