Cantor Agnaldo Timóteo é hostilizado ao visitar presidente do PR na prisão

02/12/2017 21:18

Rio de Janeiro  – O cantor e político Agnaldo Timóteo teve que sair escoltado ao tentar visitar, neste sábado, Antonio Carlos Rodrigues, presidente nacional do Partido da República (PR), preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio. A confusão aconteceu quando Agnaldo tentou entrar no presídio e se deparou com um protesto de servidores. Indignados, os funcionários públicos gritavam para ele que “quem visita corrupto é corrupto também”.

Antonio Carlos estava foragido há um semana e foi preso na última quinta-feira (28) após se apresentar na sede da Polícia Federal. O ex-ministro dos Transportes e presidente do PR é investigado no âmbito da Operação Caixa D’Água, a mesma que prendeu os ex-governadores Anthony e Rosinha, ambos do PR.

As investigações apontam que Antonio Carlos participou de um esquema de propina de R$ 3 bilhões da JBS para a campanha eleitoral de Garotinho ao cargo de governador no ano de 2014.

Servidores protestam contra salários atrasados

O protesto dos servidores públicos estaduais tinha o objetivo de denunciar o atraso de salários. Segundo os servidores, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) descumpriu a promessa de pagamento dos salários atrasados, feita em reunião com o Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe), em 16 de novembro.

Em nota, o Muspe informou que “o governo do estado do Rio de Janeiro segue ferindo o princípio da Isonomia, deixando de lado milhares de servidores que ainda se encontram sem os vencimentos de setembro e outubro. Além disso, o governo ainda não pagou o 13º de 2016, salário atrasado há um ano”.

Com informações: IG

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas )

Foto: Severino Silva/Agência O Dia