RORAIMA: Polícia Federal desarticula associação criminosa apontada pela CGU

30/04/2015 07:42
dsc_3412
O delegado da Polícia Federal, Alan Robson, falou sobre a operação ‘Desvio Padrão’ (Foto: Inaê Brandão/ G1 RR)

O Relatório de Demandas Externas produzido pela Controladoria-Geral da União (CGU) acerca da contratação de vinte vagas de estacionamento para veículos oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em Roraima (IBGE/RR) deu origem à operação “Desvio Padrão”, deflagrada na quarta-feira (29), pela Polícia Federal.  A operação da PF teve como objetivo desarticular a associação criminosa responsável pela fraude à licitação e o desvio de recursos públicos praticados pelos servidores IBGE/RR.

O relatório da CGU é resultado de investigação iniciada em 2012 no qual foi identificada possível contratação desnecessária, fraude, sobre preço e superfaturamento no contrato assinado pela unidade estadual do IBGE. O documento aponta que as pesquisas de preços de mercado utilizadas para compor o processo de dispensa de licitação e justificar o sobre preço na contratação das vagas de estacionamento não foram realizadas, mas sim criadas pelos servidores.

Além disso, apesar de possuir vasto espaço onde é possível alocar todos os seus veículos oficias, em janeiro de 2011, por meio de dispensa de licitação,  o IBGE/RR efetivou a locação das vinte vagas de estacionamento.

A Polícia Federal cumpriu onze mandados de busca e apreensão, sendo sete em Boa Vista/RR, três no Rio de Janeiro/RJ e um em Estância Velha/RS. As buscas aconteceram em órgãos públicos, empresas e residências dos investigados, que responderão pelos crimes de fraude à licitação, associação criminosa, falsidade ideológica e peculato.

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas )