Renomado jornal inglês destaca investigação sobre Lula por suposto tráfico de influência

06/05/2015 16:43

2jf7lqse9r_wkea5sk44_file

A investigação aberta pela Procuradoria da República em Brasília sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por suposto tráfico de influência internacional e no Brasil em favor da empreiteira Odebrecht, ganhou repercussão no jornal inglês Financial Times — um dos principais diários de finanças do mundo.

A reportagem no site do jornal informa que “procuradores federais iniciaram uma investigação preliminar contra o mais popular líder brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, o que coloca mais pressão contra sua apadrinhada política, presidente Dilma Rousseff”.

O alvo do texto, porém, é o PT (Partido dos Trabalhadores). De acordo com a reportagem, além do suposto tráfico de influência praticado por Lula em Cuba, entre outros países, a investigação federal também apura supostos crimes de lavagem de dinheiro em transações feitas por duas empresas que pertencem a João Santana, “marqueteiro político por trás das vitórias eleitorais de Lula e Dilma Rousseff, ambos do Partido dos Trabalhadores de centro-esquerda, ou PT”.

Segundo documentos obtidos pela última edição da revista Época, o Ministério Público investiga “supostas vantagens econômicas obtidas, direta ou indiretamente, da empreiteira Odebrecht pelo ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 a 2014, com pretexto de influir em atos praticados por agentes públicos estrangeiros, notadamente os governos da República Dominicana e Cuba, este último contendo obras custeadas, direta ou indiretamente, pelo BNDES”.

O diário britânico destaca as constantes viagens de Lula para encontrar os líderes desses países, em que a Odebrecht ganhou contratos. O FT credita à Época, ainda, uma acusação de que Lula, “um dos fundadores do PT”, teria influência parecida em países como Gana e Angola. Lula, a Odebrecht e o BNDES, que teria financiado obras da empreiteira nesses países, negam as acusações.

A investigação inicial do Ministério Público — “um primeiro passo para decidir se abre uma investigação formal” — acontece em meio a protestos da população por causa de um esquema de cobrança de propina em contratos da Petrobras, diz o jornal.

A reportagem destaca ainda a prisão do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto por envolvimento no esquema da Petrobras.

Segundo o diário, que cita a Folha de S.Paulo, a investigação sobre Santana indicou que ele repatriou US$ 16 milhões em 2012 em uma suposta lavagem de dinheiro. O dinheiro teria sido usado nas campanhas do PT à Presidência da República. O caso foi confirmado pela Polícia Federal.

Com as informações:Portal R7

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas )

Foto: Ricardo Stuckert/1º.05.2015/Instituto Lula