Amazonas comemora Dia Mundial da Malária com lançamento de aplicativo que auxilia no tratamento de pacientes

25/04/2016 17:52

Screenshot_2016-04-25-10-40-56O Governo do Amazonas, através da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), lança, nesta segunda-feira (25), Dia Mundial da Malária, às 17h30, mais uma ferramenta tecnológica a serviço da saúde da população: o aplicativo móvel Malariatrat. Desenvolvido pela empresa Processamento de Dados Amazonas S. A. (PRODAM), o aplicativo permitirá aos profissionais da saúde o acesso universal ao protocolo do Ministério da Saúde, com todos os dados referentes à forma mais adequada para o tratamento de pacientes diagnosticados com a doença.

A analista da PRODAM responsável pelo desenvolvimento do aplicativo, Vera Luiza Rocha, informa que o Malariatrat já está disponível para download na loja Play Store, para usuários do sistema operacional Android. “O app deverá ser utilizado por profissionais que atuam em mais de cem laboratórios espalhados pelo Estado, substituindo o folder e o livreto atualmente utilizados”, disse. 

O aplicativo faz o cálculo da medicação de acordo com o peso e idade do paciente e o tipo de malária diagnosticada. E ainda traz informações sobre Doença de Chagas, Tuberculose e deficiência de Glicose 6-Fosfato Desidrogenase (G6PD).

Este é o segundo aplicativo lançado pelo Governo do Estado do Amazonas e desenvolvido pela PRODAM para a área da saúde. Recentemente, a Susam lançou o Saúde Amazonas, que traz informações sobre as unidades de saúde mais próximas à residência do cidadão. 

Vera destaca que, como a população está cada vez mais conectada, o uso da tecnologia na área da saúde tem contribuído para ajudar as pessoas a terem uma melhor qualidade de vida. “Com maior acesso à informação, a população passa a entender a importância da prevenção e diagnóstico precoce das doenças”, comentou.

Malária: Sintomas e Tratamento 

A doença é causada por um parasita do gênero Plasmodium, transmitida pela picada de mosquitos infectados. Febre alta, sudorese e calafrios, palidez, cansaço, falta de apetite e dores na cabeça e em outras regiões do corpo são os principais sintomas, que podem se manifestar geralmente algumas semanas após a picada.

O diagnóstico é feito através de uma pequena amostra de sangue e o tratamento  deve ser iniciado o mais rapidamente possível, para evitar complicações como anemia, icterícia e mau funcionamento dos órgãos vitais. 

A prevenção consiste em evitar picadas do mosquito, fazendo o uso de repelentes, calças e camisas de manga longa, principalmente no período de fim da tarde e início da noite. Evitar o acúmulo de água parada a fim de impedir o depósito de ovos e nascimento de novos mosquitos é outra forma de evitar a malária.

Durante 2015, foram registrados 73.744 casos de Malária no Amazonas. No primeiro trimestre deste ano o Estado registrou 9.927 casos confirmados da doença, sendo 2.583 em Manaus; 2.354 em São Gabriel Cachoeira; 427 em Guajará; e 397 em Lábrea.

Com informações e imagem: Jornalista Olívia de Almeida/Três Comunicação e Marketing

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas )