Assembleia Geral vai discutir ameaças às atividades do Inpa

10/04/2018 12:47

Servidores do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa) vão se reunir em assembleia geral, no próximo dia 12 de abril, às 15h, para discutir os problemas que ameaçam as atividades do órgão e o futuro que vislumbram para a ciência e tecnologia no Brasil.

O debate, que ocorrerá na sede do próprio órgão, localizada na Zona Sul de Manaus, está sendo organizado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado do Amazonas (Sindsep-AM), Associação dos Servidores do Inpa (Assinpa), Fórum de Ciência e Tecnologia (FC&T) e Comitê Inpa pela Democracia.

Um dos objetivos da assembleia é alertar os servidores sobre o real perigo de extinção do Inpa, devido ao processo de desmanche que vem ocorrendo no setor de ciência e tecnologia do Brasil, e que já se instalou na instituição, ocasionando a paralisação em alguns setores e laboratórios por falta de recursos humanos e financeiros. Nos últimos dois anos, o corte no orçamento do Inpa foi mais de 40%.

O secretário de administração do Sindsep-AM, Jorge Lobato (foto), explica que a discussão na assembleia pode ser um instrumento motivador para desencadear um processo de mobilização local. Segundo ele, é necessário que todos os servidores tomem conhecimento do real risco de extinção do Inpa, tanto por falta de recomposição dos quadros que somam a força de trabalho no órgão, quanto da força orçamentaria que não existe neste momento.

“Estamos fazendo uma mobilização para alcançarmos o maior número de servidores possível. É preciso apresentarmos à comunidade a problemática que vem se agravando a todo momento. O Inpa engessou de vez, envelheceu, está sem dinheiro para continuar. Qual será o futuro desta instituição caso a situação continue piorando?”, questiona Lobato.

Nova direção

Também na assembleia do dia 12, os servidores vão discutir sobre a eleição para a próxima diretoria do Inpa, que acontece em junho.  O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) já instalou, no fim de março, o comitê que vai escolher a lista tríplice de candidatos a novo diretor. Os servidores defendem a unidade entre os pesquisadores de carreira da instituição e querem fazer uma sondagem para ver, entre estes, quais possuem perfil para submeter seu nome à disputa pelo cargo. O processo funciona como uma consulta interna, ou seja, uma eleição informal, onde cada servidor indica um nome de sua preferência para concorrer ao cargo de diretor do Inpa.

Outro assunto a ser colocado em pauta na assembleia geral é a aprovação de um documento chamado Carta do Inpa, que servirá como orientação para que o próximo diretor entenda quais os principais problemas e as reais necessidades que a instituição possui.

Crise

Sobre os impactos negativos gerados com a crise que vem afetando o Inpa, Jorge Lobato ressalta que não se pode desenvolver a Amazônia sem conhecê-la. Portanto, ele acredita que a paralisação das pesquisas – que são de extrema importância tanto para a política como para o desenvolvimento da região – atinge diretamente a sociedade de um modo geral.

“Estão desprezando o conhecimento. Jogando na lata do lixo anos de pesquisas, algumas relacionados à saúde. Isso traz grandes perdas para a população. O Inpa é uma instituição muito importante para o desenvolvimento da Amazônia. Esse risco de extinção é a maior perda de soberania de conhecimento que estamos presenciando”, enfatiza Jorge Lobato.

O secretário de administração do Sindsep-AM afirma ainda que os servidores do Inpa, assim como toda a sociedade, precisam seguir mobilizados pela valorização do conhecimento científico, acadêmico e tecnológico do Brasil. “Esse é o principal caminho para superarmos a crise e avançarmos em direção ao desenvolvimento sustentável e justo do país”.

Com informações: Repercussão Comunicação & Marketing 

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas

Foto: Reprodução da Internet