Municípios de Apuí, Novo Airão e Novo Aripuanã vão ter eleições suplementares para prefeito em novembro, diz TRE-AM

11/07/2017 16:39

Os eleitores de Apuí, Novo Airão e Novo Aripuanã vão precisar escolher novos prefeitos ainda este ano. Por determinação da Justiça Eleitoral do Amazonas, os chefes municipais ” ficha suja” das localidades, eleitos em 2016, não poderão mais exercer o cargo, pois foram condenados pela Lei da Ficha Limpa. A previsão é que as eleições suplementares ocorram a partir de novembro de 2017.

A eleições para prefeito nas cidades deve ocorrer três meses após a escolha para governador do Amazonas. Por conta disso, as urnas para os municípios devem ser levadas ainda esse mês, segundo o diretor do TRE-AM, Messias Andrade.

“O que nós estamos fazendo por questão de economia é mandando um número dobrado de urnas para que ocorra a eleição suplementar para governador que acontece no mês de agosto e, a partir de novembro, ocorra a eleição suplementar para prefeito em cada município, sem que haja comprometimento dos dados”, disse.

Novo Airão

De acordo com o TRE, Wilton Pereira Santos (PSDB) estava com os direitos políticos suspensos, mas mesmo assim se candidatou e tomou posse, por meio de recurso. Ele não apresentou a prestação de contadas de 2003.

“Os direitos políticos de Wilton Pereira dos Santos estavam suspensos por decisão judicial transitada em julgado desde 19.04.2016, ou seja, no dia do pleito de 2016, Wilton Pereira dos Santos estava inelegível”.

O Ministério Público Eleitoral pediu a cessação de diplomação de Wilton Santos e do seu vice Antônio Tiburtino. No final do ano passado, a chapa também foi causada pelo TRE e a Corte Eleitoral anulou a eleição municipal  de 2016.Mas o prefeito eleito de Novo Airão, Wilton Santos, recorreu da decisão do TRE e ainda obteve uma liminar para ser diplomado pela Justiça Eleitoral da Comarca de Novo Airão e tomar posse.

Wilton Santos foi enquadrado na lei da ficha limpa e, como consequência, está com os direitos políticos suspensos até 2019, depois de ter quatro contas reprovadas no Tribunal de Contas da União (TCU) e do Tribunal de Contas do Estado(TCE) e ser condenado a devolver mais de R$ 3 milhões, por desvios de verbas federais.

A ultima derrota do Wilton Pereira dos Santos ocorreu na Sessão Ordinária do dia 26 de junho 2017, quando o Pleno do TRE cassou o diploma dele de prefeito e do seu vice Antônio Tiburtino (DEM).

Novo Aripuanã

Já em Novo Aripuanã, o prefeito eleito Aminadab Meira Santana (PSD) foi condenado por ato doloso de improbidade administrativa em julgamentos proferidos pelo TCE, que os deixaram inelegível por oito anos.

Apuí

Em Apuí, o candidato eleito para prefeito do município Antônio Roque Longo (DEM) teve as contas desaprovadas pelo Legislativo Municipal por irregularidades de natureza insanável. A decisão o deixa inelegível por oito anos.

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas )

Foto: Reprodução da Internet