UFC 251: José Aldo toma surra com 62 golpes fortes no rosto em 3 minutos e faz outro juiz ser detonado

12/07/2020 08:27Comentários desativados em UFC 251: José Aldo toma surra com 62 golpes fortes no rosto em 3 minutos e faz outro juiz ser detonado

Por ESPN.com.br

Um evento do UFC mais uma vez tem polêmica com as decisões de um juiz por não parar uma luta. E agora com um brasileiro levando a pior. Jose Aldo até equilibrou boa parte do confronto, mas acabou totalmente massacrado no quinto round por Petr Yan. O árbitro, porém, deixou o brasileiro apenhar por 3 minutos e tomar incríveis 62 golpes antes de parar o duelo.

Yan acertou um direto de esquerda logo no começo do quinto round, conseguiu o knockdown e massacrou o brasileiro no chão. Foram quase 3 minutos completos de um castigo repleto de golpes no rosto. Em pelo menos um momento, Aldo pareceu até ter desistido de se defender. O árbitro Leon Roberts, porém, resolveu deixar o duelo seguir mais um pouco.

A continuidade acabou sendo completamente inútil e só fez Aldo apanhar por mais tempo que o necessário.

Pela contagem oficial do UFC, Yan desferiu 113 golpes nos poucos mais de três minutos do quinto round, 62 deles significativos – com uma potência maior.

Como base de comparação, Aldo deu 157 golpes na luta inteira – 83 deles significativos.

Leon Roberts foi imediatamente criticado nas redes sociais.

“Que m***, juiz. Você está aí para proteger o lutador, seu estúpido. Se eu estivesse no corner, teria jogado a toalha”, tuitou Gilbert Durinho logo após o combate.

“Essa luta deveria ter terminado muito antes. Isso foi desnecessário”, postou Vitor Belfort.

“FINALMENTE! Meu Deus, Roberts! Vamos lá! Isso foi ridículo”, escreveu Ariel Helwani, jornalista especializado da ESPN.

“Cara, isso deveria ter sido parado 2 minutos e 300 golpes desnecessários antes”, postou Shaheen Al-Shatti, outro jornalista especializado

“Terrível, horrível, decisão sem desculpas do juiz Leon Roberts em deixar Aldo ser espancado por tanto tempo com golpes tão pesados”, analisou Kevin Iole, outro lendário jornalista do meio das lutas.

Curiosamente, Junior Cigano foi o único a sair em defesa do árbitro.

“Agora, temos que reconhecer a ótima performance do árbitro, não se deixou impressionar e só parou a luta quando Aldo já estava sem chances de defesa. Parabéns a ele. Difícil de ver isso hoje em dia”, postou.

Gilbert Durinho, porém, não se calou e respondeu para criticar o juiz mais uma vez.

“Gosto muito de você irmão e te respeito muito! Mas discordo completamente. O árbitro errou e errou feio! Se eu estivesse no corner jogaria a toalha!”, disse.

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas)

Foto: Divulgação

Os comentários estão fechados