Vai começar o Projeto Escola Online do Teatro Alfa nesta terça (13)

11/10/2020 05:48Comentários desativados em Vai começar o Projeto Escola Online do Teatro Alfa nesta terça (13)

Por Portal Gazeta do Amazonas 

Dirigido a instituições de ensino de todo o Brasil, o PROJETO ESCOLA ONLINE do TEATRO ALFA é formado por um espetáculo cuidadosamente escolhido pela curadoria do teatro e de uma série de atividades pedagógicas desenvolvidas especialmente para serem trabalhadas com os alunos antes e depois das apresentações. O projeto tem assessoria pedagógica de Paula Zurawiski, especialista em Educação Infantil  e atriz do grupo Furumfunfun. No dia 13 de outubro, terça-feira, às 18 horas, haverá uma sessão online, com transmissão digital pela Sympla, para apresentação do projeto para professores, coordenadores e diretores de escolas.

Quanto custa – As escolas podem comprar uma sessão fechada para até 950 crianças por R$ 5.000,00 ou então solicitar que a compra seja feita pelos pais para sessão em horário a ser definido em conjunto com o Teatro Alfa e a Cia Circo de Bonecos. O valor individual por aluno é de R$ 20,00. Neste caso, outras escolas podem compor a sessão. O Projeto Escola também se estende às escolas da rede pública, com a disponibilização de acessos gratuitos durante ao longo do ano.

Informações para assistir a sessão de apresentação  podem ser obtidas pelo email infantil@teatroalfa.com.br e pelo whatsapp (011) 9.4165-0403. O Projeto Escola pode ser adquirido por instituições de ensino.

Entre os destaques está um bate-papo entre os personagens e os estudantes, assim como oficinas. A primeira peça a integrar o projeto é LOLO BARNABÉ, adaptação feita pela Cia Circo de Bonecos para a linguagem de vídeo do livro homônimo de uma das mais importantes escritoras da literatura infantil brasileira, a escritora Eva Furnari. O grupo fez uma adaptação alegre abrindo o debate sobre o consumo consciente. “Lolo Barnabé online é um espetáculo divertido, que prende a atenção do começo ao fim. Por meio do meio do humor, convida o público a refletir sobre o consumo consciente”, diz Claudio Saltini, diretor e ator da Cia Circo de Bonecos. A escritora Eva Furnari já assistiu e gostou muito. “A cia fez uma adaptação super bacana. Eles exploram aspectos muito interessantes e vão muito além do livro. Vale a pena vocês verem!”

LOLO BARNABÉ – Sinopse

A história conta a vida de Lolo, um sujeito criativo e inteligente que nasceu há muito tempo, na pré-história. Casou-se com Brisa e juntos tiveram um filho: Finfo Barnabé. Eles eram muito felizes… mas nem tanto! Moravam numa caverna, um lugar úmido e escuro. Então, a família Barnabé começou a inventar um monte de coisas para o conforto e a felicidade de suas vidas. Afinal, conforto é bom demais! Nessa busca pelo conforto algo saiu errado: o excesso de invenções e a falta de tempo trouxeram problemas para os Barnabés. E assim, viveram cada vez mais infelizes… Mas como eram pessoas inteligentes e criativas, acabaram inventando um jeito de reencontrar a felicidade. O aumento populacional e o consumo desenfreado há tempos vem gerando problemas que se tornam cada vez mais críticos. Esse contexto faz parte de um sistema que necessita ser repensado para uma mudança urgente e global. Lolo Barnabé, uma adaptação livre do livro Lolo Barnabé de Eva Furnari, abre o debate sobre o consumo consciente.

Maria Paula Zurawski é graduada em Teatro pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Tem doutorado em Educação pela Faculdade de Educação da USP, com uma pesquisa sobre teatro infantil e teatro para bebês. Participa, desde 1994, do Grupo Furunfunfum de teatro para crianças. É assessora pedagógica das temporadas infantis do Teatro Alfa. É professora dos cursos de Pedagogia e de Pós-Graduação em Educação Infantil do Instituto Superior de Educação Vera Cruz, em São Paulo, e formadora em projetos de capacitação em redes públicas e particulares de todo o Brasil.

Sobre o TEATRO ALFA

Projetado e construído de acordo com as mais modernas referências internacionais em casa de espetáculos, o Teatro Alfa foi idealizado para múltiplo uso e equipado com o que há de mais moderno em mecânica cênica, iluminação e sonorização, respeitando os mais rigorosos padrões técnicos internacionais. Inaugurado em abril de 1998, é hoje uma realidade que revoluciona o universo das artes, não só em São Paulo, mas em todo Brasil. Com duas salas, os espaços são versáteis e acomodam todo tipo de espetáculo. O Teatro Alfa acolhe com total adequação espetáculos de dança, óperas, orquestras, música popular, teatro e musicais, além de dispor de ótima infraestrutura para realização de congressos e seminários. Segundo a avaliação de artistas produtores, companhias e do público, o Teatro Alfa supera as expectativas por ser conduzido por uma equipe de alto gabarito, sendo considerado um dos melhores teatros do mundo. Este projeto conta com o apoio da Lei de Incentivo à Cultura.

Na Sala A, com capacidade para 1118 lugares, a plateia foi projetada para envolver o palco, permitindo sua melhor exploração. De qualquer uma de suas poltronas, dispostas em ângulos calculados por computador, o público tem total conforto e uma visão privilegiada dos espetáculos. O fosso da orquestra tem desenho de forro que facilita a propagação de som para palco e plateia e tem, ainda, painéis reversíveis (absorventes/refletores), que podem ser ajustados de acordo com o espetáculo, a quantidade de músicos e o clima acústico desejados pelo maestro e orquestra. Com área de 70 m2, comporta cerca de 70 músicos, conforme a formação instrumental do espetáculo.

A Sala B, com capacidade para 204 lugares, abriga teatro adulto, infantil e música. Inaugurada por Raul Cortez, por lá já passaram nomes como Marco Nanini, Yamandú Costa, Helena Meirelles (último espetáculo de sua carreira), Nuno Mindelis, Ricardo Herz, Carolina Ferraz, Walderez de Barros, Selton Melo e Angela Dip, entre outros.

Os comentários estão fechados