Oficinas agregam habilidades e despertam o empreendedorismo em abrigos de Manaus

13 de abril de 2021 13:46

Por Cultura Amazônica Assessoria

MANAUS – Iniciaram na manhã desta segunda-feira (12/4) e permanecem até a próxima sexta-feira (16), as oficinas de formação em Crochê, Bonecos, Artesanato Reciclável, Circo e Iniciação ao Desenho e Caricatura para os abrigados no Refúgio Esperanza, Refúgio Nazareno, Casa do Migrante Jacamim, Oásis abrigo de famílias e Refúgio Coroado, na capital amazonense.

A iniciativa partiu da artista Estefhani Rojas, que para minimizar a situação de vulnerabilidade e dar novas alternativas de geração de renda para as pessoas abrigadas (estrangeiras ou não) que se encontram nesta frágil situação, idealizou o projeto “Ocupação Cultural – Pés Molhados”, que já está percorrendo estes 05 abrigos da cidade de Manaus, com aulas virtuais para agregar novas habilidades e despertar o empreendedorismo neste público, que está sofrendo ainda mais com os efeitos da pandemia. Além das oficinas de formação, também está sendo transmitido o espetáculo “Cabaré Circense”, que tem como objetivo, proporcionar um momento de entretenimento e integração social aos abrigados.

Estefhani Rojas explica o motivo da escolha do nome do projeto, que beneficiará centenas de pessoas amparadas nestes abrigos.

“O nome “Pés Molhados” faz menção direta à política migratória que utilizada anos atrás nos Estados Unidos da América para os imigrantes cubanos, que se chamava “Pés Secos, Pés Molhados”. Essa política permitia aos cubanos, o benefício de optar pela residência legal nos Estados Unidos.  Eu quis utilizar o termo “Pés Molhados” para evidenciar as dificuldades que passam as pessoas que sofrem com a migração violenta, sob o sol e chuva, com fome e andando por longos períodos, tanto de dia, quanto noite. É grande e forte o impacto psicológico para o imigrante, que tem este percurso marcado por dificuldade e humilhação”, explica Rojas.

O projeto “Ocupação Cultural – Pés Molhados” com produção cultural e executiva de Estefhani Rojas e Jaqueline Ferreira, foi contemplado no Edital Público N° 05/2020- Programa Cultura Criativa 2020/ Lei Aldir Blanc- Competição para concessão do Prêmio Feliciano Lana para projetos Artísticos, Culturais e de Economia Criativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas, na área de Artes Cênicas, no segmento Circo.

Ficha Técnica

Produção Cultural: Estefhani Rojas e Jaqueline Santos | Produção Executiva: Estefhani Rojas e Jaqueline Santos| Elenco: Klindson Cruz “Palhaço Pingo”, Karine Magalhães “Palhaça Meio Quilo”, José Arenas, Denys Cauper, Efraim “Palhaço Feupudo”, Janayne Souza “Kyra”, Jean Palladino “Palhaço Caco”, Pitter Doner| Mestra de Cerimônias: Ana Oliveira “Palhaça Ella”| Produção de Espaços: Aline Barbosa| Oficinas: Iniciação ao crochê- Verlene Mesquita, Iniciação ao Desenho básico- Lorena Souza, Iniciação ao Circo- Teffy rojas, Elaboração e Manipulação de Fantoches- Jaqueline Ferreira, Artesanato Reciclável- Teffy Rojas| Equipe Técnica: Jarlom Cliffer e Brisa Ramos| Intérprete de Libras: Mylla Lima| Registro Audiovisual: Pauleandro Gomes de Souza| Assessoria de comunicação: Wagner Moreira e Yghor Palhano.

 

 

Portal Gazeta do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta do Amazonas )

Fotos: Divulgação