Gestores das escolas da Prefeitura de Manaus aprovam o Proesc

17 de setembro de 2021 17:58

Por Érica Marinho / Semed

MANAUS – Após o lançamento oficial, nesta sexta-feira, 17/9, do Programa Orçamento na Escola (Proesc), instituído pela gestão do prefeito David Almeida, para dar mais mobilidade e autonomia aos diretores das mais de 500 escolas da Secretaria Municipal de Educação (Semed), os gestores falaram sobre as vantagens da ação e agradeceram a iniciativa da Prefeitura de Manaus em prol de um ensino de mais qualidade.

A diretora Simone Pinto, da escola municipal Paula Franssinetti, que atende 461 crianças do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, no bairro Glória, zona Oeste, disse que o programa é uma esperança de dias melhores na gestão escolar.

“Todos nós estamos esperançosos por dias melhores no aprendizado das nossas crianças. O Proesc é algo que vai nos deixar ágil financeiramente e com isso nossas conquistas diárias serão alcançadas num piscar de olhos. Estamos muito felizes com esse avanço”, agradeceu.

A diretora da escola municipal Francisco Maia de Amorim, Elizane Lavareda da Silva, que atende 948 alunos do 1º ao 5º ano, no Jorge Teixeira, zona Leste, também ficou satisfeita com o Proesc.

“Estamos muito agradecidos por essa conquista, que foi muito importante para todos nós. Os problemas do dia a dia na escola vão ter mais celeridade, os pequenos reparos serão resolvidos facilmente”, disse Elizane.

A gestora Anice Iskandar, da escola municipal Jarlece Zaranza, com 1.300 alunos do 1º ao 9º ano, no Novo Aleixo, zona Norte, já tem muitos planos para a escola.

“Eu quero construir de concreto armários em cada sala de aula para os professores guardarem os seus materiais e para os alunos que passam o dia na escola desenvolvendo outras atividades. Também queremos construir banheiros, para que elas possam tomar banho de um intervalo para o outro, mas tudo isso será discutido com os professores e alunos”, ressaltou Anice.

Proesc

Segundo a coordenadora do Proesc, Jussara Marques, o programa é uma solução criteriosa encontrada para a gestão financeira da Semed, de uma forma ágil de repasse para manutenção e despesas relacionadas com as atividades educacionais. Ela ressaltou que o diretor pode utilizar a verba em várias situações para melhoria da escola, inclusive em construções, desde que tenha a aprovação da Engenharia da Semed.

“O Proesc traz autonomia na ambiência escolar, diminuindo o fluxo de demanda e o tempo de atendimento que a escola solicita da Semed. O gestor pode inclusive fazer construção no imóvel, desde que tenha a aprovação da Engenharia da Semed. Além disso, o gestor pode pagar despesas cartorárias, para que o recurso seja aplicado e distribuído de uma forma que a Semed não tenha nenhuma restrição com a Receita Federal”, afirmou a coordenadora.

Com o Proesc, as mais de 500 unidades de ensino da rede municipal terão verba para realizar alguns reparos. O cálculo do repasse terá por base o valor per capita de R$ 28, multiplicado pelo número de alunos matriculados em cada escola. A Lei nº 2.753 foi regulamentada e publicada pelo prefeito David Almeida, no Diário Oficial do Município (DOM), edição 5.181, no dia 10 de setembro.

Portal Gazeta do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta do Amazonas )

Foto: Alex Pazuello