ELEIÇÕES 2022 – “Sou o único apoiado por Bolsonaro”, diz Coronel Menezes após racha na direita

19 de setembro de 2021 00:35

Por Lucas Henrique/EM TEMPO

MANAUS – Em meio às polêmicas de um suposto “racha” na direita manauara, o ex-candidato à prefeitura de Manaus, Coronel Menezes, tratou de rechaçar qualquer boato sobre ruptura entre as figuras políticas deste movimento. Nesta quarta-feira (15), em contato com o EM TEMPO, o pré-candidato ao senado afirmou ser o único representante verdadeiro da direita no Amazonas.

Em série de reportagens produzidas pelo EM TEMPO demonstrando a falta de diálogo entre figuras políticas apoiadoras do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Manaus, o ex-coordenador da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) rechaçou qualquer rompimento no movimento bolsonarista. Isso porque, segundo Coronel Menezes, os deputados federais Capitão Alberto Neto (Republicanos), Delegado Pablo (PSL), juntamente com os políticos Romero Reis (sem partido) e Chico Preto (sem partido),  são todos “oportunistas”.

Não sei qual racha de direita é esse. Chico Preto, por exemplo, nunca foi de direita. Ele tem raízes de esquerda. Ninguém nunca viu o Chico Preto falar mal de certos políticos ligados à esquerda, e por isso é um oportunista. Romero Reis, estava num partido de centro-esquerda [Novo], e agora ele diz que saiu do partido e quer ser bolsonarista. É uma onda para os oportunistas. Eu só conheço um cara de direita que desde o início mantém o discurso: eu, declarou.

As divergências entre Coronel Menezes e tal grupo político são evidenciadas desde as eleições para prefeitura de Manaus, em 2020. Na ocasião, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) declarou apoio a um “careca”, referindo-se a Menezes. À época, o mesmo disputava votos com o empresário Romero Reis, que até então era integrante do partido Novo. Ele também ressalta que Chico Preto, pré-candidato ao senado, não surgiu na direita.

“Romero Reis disputou a prefeitura pelo partido Novo. De todos os candidatos, qual que o presidente falou: ‘esse é meu escolhido?’. Os outros querem uma beirinha disso. Não sou eu que fico falando que sou amigo do presidente, ele que sempre fala e me apoia. O presidente não fala nada desses outros caras. Eu quero ver o Chico bater no peito e dizer que veio da esquerda. Ele está sem partido, sem padrinho político e econômico. Eles querem se segurar na onda Bolsonaro”, afirmou.

Manifestações 

Outro episódio de tensão entre os políticos aconteceu durante a organização dos atos de 7 de setembro, quando Menezes realizou ato pró-governo no Centro de Manaus – Zona Sul – e Romero Reis, com apoio de Capitão Alberto Neto, Chico Preto e Delegado Pablo comandou manifestação na Ponta Negra – Zona Oeste. Menezes é enfático ao chamar o grupo de oportunista.

“O Delegado Pablo também já traiu o presidente, mas eu não estou aqui para julgar ninguém, são direitos deles. O Alberto Neto, outro exemplo, é só ir até o site do tribunal regional e ver quem patrocinou a campanha dele: Silas Câmara e político da oposição. Todo mundo quer ser bolsonarista. Romero Reis se diz bolsonarista, mas era de partido centro-esquerda. São oportunistas”, criticou.

Postura no Senado

Atualmente a bancada amazonense no Senado não possui parlamentares declaradamente governistas, apesar da recente aproximação de Eduardo Braga com o Planalto. Questionado pela reportagem sobre a sua postura num futuro mandato como senador, Menezes elenca vantagens que sua proximidade com o presidente traria ao Amazonas.

O Estado do Amazonas precisa de um senador que tenha conexão com o governo federal. O presidente me conhece, sabe que eu conheço muito bem a região, que eu nasci no Amazonas. Então, pela proximidade que temos, e por todo o meu currículo, levaremos de maneira excelente as demandas do Estado ao governo federal. O presidente vir até o Amazonas é sinal de prestígio, e nós que o convidamos todas vezes que ele veio aqui. Como senador, vou trabalhar pelos amazonenses ao lado do presidente Bolsonaro, pelas vontades e demandas da nossa população, finalizou.

Portal Gazeta do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta do Amazonas )

Foto: Divulgação