Manaus é a quarta capital com melhor desempenho no programa ‘Previne Brasil’

25 de novembro de 2021 13:54

Por Sandra Monteiro / Semsa

A rede de saúde, da Prefeitura de Manaus, fechou o segundo quadrimestre do ano na 4ª posição do ranking do Índice Sintético Final (ISF) das capitais brasileiras, encerrando o período com 63,9%. O índice é a média dos percentuais individuais de cada um dos sete indicadores do programa Previne Brasil e serve de base para a avaliação, pelo Ministério da Saúde, do desempenho e da qualidade dos serviços oferecidos aos usuários, para fins de financiamento das ações de saúde.

Com esse resultado, a capital amazonense ficou na frente de grandes cidades como Belo Horizonte (MG – 44,1%), São Paulo (SP – 43,3%) e Florianópolis (SC), considerada referência em organização de atenção primária à saúde, que registrou no período 33,2%.

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, avalia essa conquista como positiva. “Esse percentual é resultado de todo um trabalho desenvolvido pelas equipes de Saúde da Família e da Atenção Primária, a partir das orientações do prefeito David Almeida, para a melhoria dos serviços da prefeitura também na saúde. É o que cada equipe faz, a partir de sua organização e atendimento, que entra na composição desse resultado para o município”, aponta.

Segundo ela, Manaus vem registrando, nos últimos anos, curva ascendente nos resultados do ISF, com 54,3% em 2019, 58,4% em 2020, e com projeção, a partir do monitoramento permanente por meio de dashboards, de encerrar 2021 com o índice em mais de 70%.

O Previne Brasil avalia indicadores referentes a ações estratégicas de pré-natal, Saúde da Mulher, Saúde da Criança e doenças crônicas. Manaus tem apresentado números positivos, especialmente nos indicadores que monitoram a proporção de gestantes, com ao menos seis consultas pré-natal realizadas, sendo a primeira até a 20ª semana de gestação; na proporção de gestantes com realização de exames para sífilis e HIV; na proporção de gestantes com atendimento odontológico realizado.

Os indicadores relativos ao percentual de pessoas hipertensas, com pressão arterial aferida em cada semestre, e ao percentual de diabéticos, com solicitação de hemoglobina glicada, também apresentaram resultados crescentes na capital. Cinco equipes de saúde da atenção primária superaram a meta no primeiro quadrimestre e serão beneficiadas com incentivo financeiro do Ministério da Saúde, relacionado à estratégia de saúde vascular.

Os indicadores do Previne Brasil incluem ainda cobertura de exame citopatológico e cobertura vacinal de poliomielite inativada e de pentavalente.

“Esses indicadores de desempenho definem a qualidade da atenção primária oferecida à população. Quanto melhor o nosso desempenho, maior a qualidade dos serviços oferecidos. E isso impacta diretamente, junto a outros dois critérios, no repasse de recursos, via governo federal. Um deles é calculado com base no número de cadastros realizados, e outro a partir da adesão da implementação de programas, estratégias e ações, que tragam melhoria para a Atenção Primária”, detalha a diretora do Departamento de Informação, Controle, Avaliação e Regulação da Semsa, Sanay Souza.

Portal Gazeta do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta do Amazonas )

Foto: Altemar Alcântara / Semcom