Prefeito de Manaus fala sobre o querido e inesquecível amigo Tigger

23 de abril de 2016 10:21

13012611_1004035026300447_3211489867742810496_nNa noite da última sexta-feira (22), o prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto (PSDB), publicou nas redes sociais uma linda e emocionante mensagem para o seu melhor amigo Tigger.

Mensagem 

Tigger era um cachorrinho lindo, dog alemão gigantesco, meigo, carismático, dócil, companheiro. Um amigo nos presenteou com ele e chegamos até a contatar um adestrador, sem levar o projeto adiante. Afinal, os tempos mostraram que foi Tigger a adestrar a família e não o contrário.

Minha filha Carol e ele estabeleceram uma relação que parecia espiritual, de tão incomum. Olhares meigos, o tempo todo, de parte a parte. Brincadeiras sem fim. Ternura infindável.

Pois Tigger contraiu essa doença cruel, devastadora, implacável, chamada cinomose…e morreu, depois de 11 longos dias de bravura e luta, deixando a casa triste, chocando todos nós e machucando fundamente a alma da nossa Carolina. Morreu com nove meses recém-completados, deixando lembranças que nos têm unido e reunido, ao longo da ressaca que ficou.

Foi enterrado ontem, no sítio do dr. Maurício, grande veterinário, que cuidou dele e tentou salva-lo contra todas as estatísticas, cumprindo mais que seu dever profissional. Viu que não era usual minha filhota passar horas e mais horas na vigília de corpo presente, estimulando o cãozinho com o calor de sua presença. Goreth tinha passado por três cirurgias e, portanto, acompanhou tudo de longe, com enorme preocupação e dor. Eu passava três vezes ao dia, às vezes até na madrugada, para ver o amigão, levando a sandália que ele abocanhava e me mostrava acintosamente, provocando (vejam como o verdadeiro adestrador era o Tigger) que a brincadeira de esconde-esconde começasse. Esse par de sandálias foi enterrado com ele, junto com uma bermuda minha e uma blusa da Carol e tudo isso fez com que o corpanzil do bebê tivesse ido para baixo da terra, sem que as lembranças lindas e meigas fossem junto. O tempo haverá de apaziguar a alma apaixonada da nossa filha; jamais será capaz de obscurecer o papel que os exíguos nove meses da passagem por esta vida sejam olvidados.

Tigger veio para ficar. Sua companheira de vida, a Duquesa, uma schnauzer arisca e irrequieta, está atônita com a ausência que também a maltrata. Mais arisca do que nunca, até agressiva, só falta cobrar uma explicação, em bom português, sobre a peça que o destino a todos nos pregou.

A curta vida do nosso Tigger, quando a gente se põe a refletir, é cheia de mensagens de amor, é cheia de alertas a todos nós. Goreth e eu dissemos à Carol que ele veio para plantar o amor entre nós. Veio para nos aproximar, com intensidade máxima, dessa filha tão preciosa e hoje tão sofrida.

Choramos muito. Não dava para evitar. Perguntas egoísticas não faltaram, do tipo “por quê logo ele?” e por aí afora.
O tempo é um grande remédio. Ainda virá outro Tigger, que não conseguirá substituir o que se foi, porém haverá de conquistar, ele também, os nossos corações.

Escrevo neste instante, porque dá para escrever neste instante. Antes não dava, não cabia, não era bom.

Saiba, Taigão, que se sua amiga está tão saudosa, é porque você semeou muito amor no coraçãozinho dela. No de todos nós também. E a casa está vazia, porque você a preenchia de tal modo, que o silêncio teria mesmo de ser a linguagem mais eloquente.

Uma noite abençoada a todos. Em nome do querido e inesquecível Tigger também.

Texto e imagem: Arthur Virgílio Neto- Prefeito de Manaus

Portal Gazeta Do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta Do Amazonas )