AVES: Nutrição de qualidade é fator-chave para aves de postura superarem estresse calórico, recomenda especialista

17 de janeiro de 2022 15:56

Por Portal Gazeta do Amazonas

Períodos de clima quente representam um desafio extra para as granjas de postura. “O risco de estresse térmico é comum em ambientes de clima tropical, como o Brasil. Caracterizada por um conjunto de reações do organismo ao aumento da temperatura, essa condição expressa a dificuldade da ave em manter a temperatura corporal em equilíbrio com meio em que vive”, explica Vinicius Duarte, consultor técnico comercial na área de Avicultura de Postura na MCassab Nutrição e Saúde Animal.

O problema, embora aumentado no verão, pode ocorrer em outros momentos do ano. Além do aumento da temperatura, o problema é causado por ambientação inadequada e alta densidade de animais no galpão. As consequências são rapidamente perceptíveis aos produtores: queda no consumo de ração, declínio da produção, piora na qualidade da casca e na qualidade interna e aumento da mortalidade. “Sob o ponto de vista econômico, esses efeitos são extremamente prejudiciais. A má-formação da casca, por exemplo, provoca aumento do índice de ovos trincados ou quebrados, trazendo maior perda na produção e na qualidade interna, devido à porosidade e à maior perda de líquido dos ovos, além de menor duração em tempo de prateleira no mercado ou na geladeira, comprometendo a validade dos ovos”, explica Vinicius Duarte.

As soluções, recomenda o consultor da MCassab, passam pela adoção de equipamentos para melhoria do ambiente, como ventiladores, exaustores, nebulizadores e etc… O ideal é manter a temperatura entre 20⁰C e 24⁰C. Outros manejos envolvem a redução da densidade de aves nos galpões, conforme a linhagem trabalhada e o tipo de criação adotado. “Espaço de 400 cm² á 530 cm² por ave em gaiolas e de 6 a 8 aves por m² criadas em piso, com oferta de água de qualidade, com temperatura e nutrição adequadas para o período são ajustes necessários”, diz Duarte. O especialista da MCassab também propõe ajustar os níveis de proteína e aminoácidos da ração, baseando no conceito de proteína ideal, além de aumentar os níveis de cálcio, fósforo e energia na dieta, já que pode haver queda no consumo. A suplementação extra com eletrólitos e suplementos multivitamínicos, que desempenham funções essenciais no organismo das aves, também proporciona melhores condições para as aves”.

A MCassab Nutrição e Saúde Animal oferecem em seu portfólio Vitalife, suplemento solúvel e de fácil dissolução, que contém eletrólitos, como sódio e potássio, além de aminoácidos e vitaminas, ingredientes que ajudam a combater os efeitos do estresse térmico e outros desafios que a ave possa enfrentar. A empresa conta, também, com enzimas exógenas da linha (ENZYPAC), que atuam na melhora de digestibilidade dos nutrientes, aumentando sua concentração, com menor impacto em custo. O completo e moderno portfólio da MCassab Aves inclui o ácido orgânico Prophorce SR 130, que atua no fornecimento de energia para as células intestinais, melhorando a absorção dos nutrientes da ração, e os óleos essenciais Bioessence 100, que contribuem para a regulação da microbiota intestinal, elevando o nível de absorção dos nutrientes.

Fonte: Giovanna Borielo

Portal Gazeta do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta do Amazonas )

Foto: Divulgação