Governo Wilson Lima entrega certificados de imóveis na comunidade da Sharp em Manaus

19 de janeiro de 2022 08:43

Por Portal Gazeta do Amazonas

A Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) do Governo do Amazonas realizou, nesta terça-feira (18/01), na comunidade da Sharp, zona leste, mais uma etapa de entrega de certificados dos imóveis aos moradores que serão reassentados pelo Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+). Nessa nova etapa, a certificação deverá alcançar 423 imóveis das frentes de obra 06, 07 e 09.

A certificação é uma das etapas do plano de reassentamento da UGPE. É o documento com o qual o beneficiário do programa abrirá seu processo de solução de moradia junto à Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab). As soluções de reposição de moradia são apartamentos construídos pelo programa, indenizações, bônus moradia ou auxílio moradia. As soluções são definidas conforme o perfil do imóvel cadastrado e da família, identificado previamente pela UGPE e depois analisado pela Suhab.

A comunidade da Sharp será a maior área de intervenção da nova fase do Prosamin+. É onde haverá o maior número de reassentados. De acordo com o coordenador executivo da UGPE, Marcellus Campêlo, um total de 2.123 imóveis cadastrados deverão sair do local, por estarem em área de intervenção das obras ou sob risco de alagação e desabamento.

“A certificação acontece por etapa, conforme a programação das frentes de obra. Na comunidade da Sharp já entregamos certificados de 354 imóveis de outras duas frentes. Também estamos fazendo o mesmo trabalho na área da Manaus 2000”, disse Campêlo.

Desde novembro de 2021, foram entregues nas duas áreas 583 certificados.

A beneficiária cadastrada pelo programa na área, Maria Silvana Mendes, afirmou que os moradores da comunidade da Sharp aguardam há muito tempo por esse projeto.

“Eu não tô conseguindo acreditar que essa certificação está chegando e que em breve vamos sair daqui para um lugar melhor”, comemorou.

O engenheiro de desapropriação da UGPE, Petrônio Gato, explica que encerrada a etapa da certificação, a base de dados será encaminhada para a Suhab, onde se dará o processo de desapropriação e reassentamento das famílias. “Esse processo se inicia com a publicação dos decretos de desapropriação e das soluções de moradia, que já estão sendo providenciados”, disse.

Morador da Sharp há 24 anos, Jean Oliveira da Silva ressaltou que agradece a Deus por agora estarem sendo contemplados, pois há muitos anos estão aguardando para sair do meio da alagação.

“Hoje veio a resposta que tanto aguardávamos. O coordenador Marcellus Campêlo trouxe essa resposta pra gente, junto com o Governo do Amazonas. E, futuramente, vou ter um lar melhor sem essas dificuldades que enfrentamos aqui dentro do alagado”, afirmou o morador.

A área da Comunidade da Sharp, onde estão sendo feitas as primeiras certificações de imóveis, é onde será construída a Quadra Habitacional Sharp 2, que corresponde a 176 unidades habitacionais, divididas em 22 blocos.

Portal Gazeta do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta do Amazonas )

Fotos: Tiago Corrêa – UGPE