Jogos Mundiais de Policiais e Bombeiros: evento esportivo acontecerá em julho na Holanda

5 de maio de 2022 15:33

Por Ana Lopes/AL9 Comunicação

O WPFG é um evento bienal,  aberto aos integrantes das forças de segurança e combate ao fogo de vários países em diversas modalidades esportivas.

Os Jogos oferecem aproximadamente sessenta desportos (e quase 80 modalidades), incluindo o tiro, a luta de braço, o powerlifting entre outros.

Os jogos recebem cerca de 10.000 atletas e é considerado o segundo maior evento do mundo em número de participantes, ficando atrás, apenas, dos Jogos Olímpicos.

A primeira edição dos jogos aconteceu em 1985, na cidade de San José, na Califórnia.

Mauricio Freire, Delegado do DOPE, Instrutor de Tiro da SWAT e Membro da Equipe BR de Tiro destaca que a dedicação e disciplina ao treinamento é o foco dos atletas da Polícia de São Paulo que se preparam para participar dos Jogos Mundiais de Policiais e Bombeiros 2022.

Mauricio Freire é atleta de tiro desde 1973, bicampeão (1984 /1985) no Campeonato Internacional de Tiro Benito Juarez, sendo o primeiro brasileiro na modalidade de tiro de combate a obter o título.

O Delegado detém  23 títulos  paulistas, 6 títulos sul brasileiros, campeão brasileiro por 8 vezes e obteve seis títulos sul americanos, tem no currículo + de 500 medalhas e troféus na modalidade, e participou, em 1984, do pré olímpico de Los Angeles.

Mauricio é dirigente dos Jogos Latino Americano de Policiais e Bombeiros há 4 anos. E ressalta que os próximos Jogos Latino Americano de Policiais e Bombeiros acontecerá em outubro, na cidade de Juan Guanajuato no México.

“A prática de esportes beneficia as pessoas e até mesmo a sociedade, pois reduz a probabilidade de aparecimento de doenças, contribui para a formação física e psíquica além de  desenvolver a disciplina” declara o delegado.

E ainda explica: “Para atuar com êxito, proteger a sociedade e realizar buscas e salvamento de pessoas em situação de risco, os agentes de segurança e combate ao fogo passam por treinamentos que exploram modalidades olímpicas individuais e coletivas.

Isso aliado às habilidades individuais capacita nossos agentes a serem atletas competentes”.

Mauricio destaca, que há muitos bons agentes/atletas nas corporações, entre eles destaca Patricia Cândido, Guarda Civil Municipal de São Caetano do Sul – SP, atleta do Powerlifting que tem um histórico extenso de vitórias Patrícia é Campeã Paulista de Powerlifting (2007/08/15/18/19 e 2021), Campeã Sul-americana em 2010/18/19 e 2021, Campeã Latino Americana no ano de 2019, Campeã Pan-americana (2009), Campeã do European Police and Fire Games em 2016 e 2018.

No World Police and Fire Games/2015 que aconteceu na Virgínia/EUA a atleta conseguiu seu primeiro título mundial com o 1º lugar no Supino – Bench press e 1º lugar no Levantamento Terra – Deadlifting.

Em 2017 no “World Police and Fire Games” de Los Angeles/EUA repetiu o feito com o

1º lugar no Supino – Bench press e  1º lugar no Levantamento Terra – Deadlifting

Destaque também ao atleta de Luta de Braço Marco Aurélio Santos que faz parte da Guarda Civil Municipal  de Santo André/SP.

Marco, atleta desde 2013 foi 3º lugar no Campeonato da Federação Paulista de Luta de Braço em 2016 e 2017, no Desafio Full Heath, campeão de braço direito e 3º lugar de braço esquerdo.

Em 2019 foi campeão das Olimpíadas das GCMs do Estado de São Paulo, em ambos os braços, Campeão da Copa do Brasil de  Luta de Braço, com braço esquerdo.

Ainda, no mesmo ano, campeão nacional de braço esquerdo e vice campeão de braço direito;  Campeão (braço direito e esquerdo) do ZT Armwrestling League, maior campeonato dessa modalidade na América Latina.

Marco ainda foi Campeão Latino-americano em 2019 (braço direito) e em 2021 (braço direito e esquerdo).

Os dois atletas farão parte da delegação dos Atletas da Força de Segurança que irão representar o Brasil na próxima edição do WPFG.

O evento, que acontece a cada dois anos, reúne milhares de atletas das forças de segurança (Corpo de Bombeiro, Policia Civil, Policia Militar e Polícia Federal), em ofício ou aposentados, de até 80 países para competirem em, aproximadamente, 60 modalidades.

O Delegado Mauricio Freire que desde 1973 é atirador registrado na Federação Paulista de Tiro ao Alvo, Federação Paulista de Tiro Prático, Confederação Brasileira de Tiro Prático e credenciado como atirador no Comando Militar do Sudeste,  finaliza dizendo do orgulho que tem dos atletas que mesmo sem apoio, e na maioria das vezes indo às competições por conta própria, conseguem colocações, trazem títulos e se dedicam com afinco para colocar a bandeira brasileira no lugar mais alto do pódio.

 

E ainda ressalta

 

Portal Gazeta do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta do Amazonas )

Fotos: Divulgação