Promotora de Justiça do Amazonas, Dra. Simone Martins Lima morre vítima de afogamento na Bahia

5 de janeiro de 2022 23:27

Por Portal Gazeta do Amazonas

A promotora de Justiça do Ministério Público do Amazonas (MPAM), Dra.Simone Martins Lima, de 52 anos, morreu afogada nesta quarta-feira (5/1). Ela estava de férias com a família na cidade de Porto Seguro, na Bahia.

Simone Martins ainda chegou a ser levada para um hospital local, no entanto, lamentavelmente chegou sem vida à unidade de saúde.

O Ministério Público do Amazonas publicou em nota:

HOMENAGEM FÚNEBRE: Promotora de Justiça Dra. Simone Martins Lima

Nessa quarta-feira, 05, o Ministério Público do Amazonas sofre irreparável perda, com o falecimento de sua Promotora de Justiça Simone Martins Lima.

A manauara, de 52 anos, pautou sua vida na Justiça e na Defesa da sociedade contra crimes, principalmente dos mais indefesos: os infantes amazonenses.

Delegada de Polícia – à época, lotada no 8.º Distrito Policial de Manaus – com apenas 29 anos, ingressou no MPAM em 19 de julho de 1998, exercendo o cargo de Promotor de Justiça Substituto, inicial da carreira.

No interior do Estado, atuou de forma brilhante nos municípios de Canutama, Humaitá, Silves, Itacoatiara, Coari, Manacapuru, Lábrea, Apuí e Tapauá.

Com notória trajetória profissional, foi promovida pelo critério de antiguidade (ato PGJ n.º 262/2019) para o cargo de Promotora de Justiça de Entrância Final, titular da 103ª Promotoria de Justiça Especializada em Crimes Contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes, onde exercia suas atribuições até os dias atuais. Atuou, também, por designação, em inúmeras Promotorias de Justiça das áreas criminais e cíveis da Capital.

Por seu exemplo de luta, competência e zelo profissional, Simone Martins Lima deixou um legado de disciplina e honorável demonstração de unidade institucional, notadamente demonstrados durante a realização do lançamento da campanha de Combate ao Trabalho Infantil, promovida, dentre outras, por este Ministério Público do Amazonas. Além disso, o reconhecimento de seu know-how e brilhantismo se deu também por meio de portarias e atos (Portaria nº 960/00/PGJ, de 19 de dezembro de 2000; Portaria nº 694/2001/PGJ, de 03 de setembro de 2001; Portaria nº 81/PRE-AM, de 29 de outubro de 2012.)

O Ministério Público do Amazonas manifesta profundo pesar e solidariedade a todos os amigos e familiares, com preces de consolo e abrigo.

Portal Gazeta do Amazonas (Reprodução autorizada mediante citação do Portal Gazeta do Amazonas )

Foto: Divulgação/Instagram